Art’Enciclopédia

/em CONSTRUÇÃO

ABSTRACCIONISMO

ACTION PAINTING – Expressão atribuída pelo crítico Arnold Rosenberg, em 1952, para definir um tipo de pintura cuja finalidade não é a de representar um tema, mas a de sugerir a ideia de acção física e mental do artista. Os principais expoentes desta tendência são os artistas americanos Jackson Pollock, Mark Tobey e Willem de Kooning.

AERO-PINTURA – Pintura que representa perspectivas aéreas com efeitos dinâmicos nas formas e cores. Típica do Futurismo, foi teorizada por Marinetti no Manifesto da Aero-Pintura (1929).

“ALL-OVER” – Termo associado à pintura abstracta, que se refere a uma pintura que não obedece a nenhum esquema de composição e evita colocar qualquer ênfase numa parte específica do quadro. O importante é o todo.

ANTI-ARTE – Termo usado pelos dadaístas com  intenção polémica para se referirem a obras que o público e os críticos definiram como “não-arte”.

ARTE– Capacidade que o Homem possui de produzir objectos ou realizar acções com as quais, cumprindo ou não finalidades úteis, ele possa expressar ideias, sentimentos ou emoções susceptíveis de produzir prazer estético.

ARTE ABSTRACTA – Arte que recusa a representação verosímil da realidade sensível: nas obras que seguem este princípio não existem personagens, paisagens e objectos reconhecíveis, mas formas geométricas ou de pura fantasia. Muitas vezes pode intuir-se o tema da obra apenas pelo título.

ARTE BRUTA – Expressão cunhada pelo pintor Jean Dubuffet, em 1945, para indicar as obras realizadas por crianças, principiantes, doentes psiquiátricos e por todos aqueles que não estavam inscritos no sistema de produção cultural e comercial artístico. Segundo Dubuffet, só nas obras destas pessoas o impulso artístico se manifesta espontaneamente sem condicionamentos exteriores.

ARTE CINÉTICA

ARTE CONCEPTUAL

ARTE INTERVENTIVA –

ARTE NAIF – O termo arte naif aparece no vocabulário artístico, em geral, como sinónimo de arte ingénua, original e/ou instintiva, produzida por autodidactas que não têm formação no campo das artes. Nesse sentido, a expressão confunde-se frequentemente com arte popular, arte primitiva e art brüt, por tentar descrever modos expressivos autênticos, originários da subjectividade e da imaginação criadora de pessoas estranhas à tradição e ao sistema artístico. A pintura naif caracteriza-se pela ausência das técnicas usuais de representação (uso científico da perspectiva, formas convencionais de composição e de utilização das cores) e pela visão ingénua do mundo. As cores brilhantes e alegres, fora dos padrões usuais, a simplificação dos elementos decorativos, o gosto pela descrição minuciosa, a visão idealizada da natureza e a presença de elementos do universo onírico são alguns dos traços considerados típicos dessa modalidade artística.

ARTE POBRE

ARTE VÍDEO

ASSEMBLAGE – Técnica semelhante à colagemque utiliza objectos e materiais tridimensionais para criar obras de arte muito originais. Bastante praticada pelas vanguardas, um exemplo desta técnica é a Cabeça de Touro realizada por Picasso em 1942, combinando um selim e um guiador de uma bicicleta.

AUTOMATISMO PSÍQUICO – Um dos princípios fundamentais sobre o qual se baseia a poética Surrealista: é um processo instintivo através do qual o artista consegue exprimir, de forma imediata, elementos expressivos inconscientes, sem os controlar racionalmente. Ou seja, o Automatismo consiste na relação directa entre o inconsciente do artista e o acto criativo. Descrito por André Breton no Primeiro Manifesto do Movimento Surrealista (1924), este conceito é “recuperado” pelo Expressionismo Abstracto, nomeadamente na Action Painting.

BLAUE REITER, Der (O Cavaleiro Azul) – Movimento artístico fundado em Munique em 1911 pelos pintores W. Kandinsky e F. Marc, importante pela formação e pelo desenvolvimento do abstraccionismo, considerado dentro do movimento expressionista juntamente com o movimento Die Brücke. Através dos textos teóricos Der Blaue Reiter e Do Espiritual na Arte, e das exposições, nas quais participavam artistas como Kirchner, Braque, Malevich, Klee, Picasso, e os próprios Kandinsky e Franz Marc, este movimento tentava apoiar as correntes espiritualistas da arte onde, mais do que os temas figurativos, se privilegiam as harmonias das cores e das linhas, muitas vezes inspiradas na música.

BODY ART – Experiência nascida nos anos 70 do século XX em que os artistas se afastam do objecto artístico para centrarem a sua atenção sobre o corpo. O artista vai converter-se ele próprio em objecto a exibir, dotado de gestualidade e movimento, o corpo passa a ser o objecto da arte. Yves Klein, por exemplo, vai pintar o corpo de modelos masculinos e femininos que deixam depois a sua marca na tela. Outras manifestações da Body Art exibem atitudes violentas e/ou provocadoras que incluem mutilações e exibições de dor.

BRÜCKE, Die (A Ponte) – Movimento artístico nascido em Dresden em 1905 considerado a fase inicial do expressionismo. O grande impulsionador foi Ernst Ludwig Kirchner, mas fazem parte deste movimento: E. Heckel, Karl Schmidt-Rottluff, E. Nolde e Otto Müller.

COLLAGE – Técnica que consiste em colar sobre um suporte, por vezes pintado, recortes de papel, jornal, tecidos, e fragmentos de outros materiais. Trata-se, juntamente com o papier collé, de uma técnica muito usada pelas vanguardas, sobretudo pelo Cubismo, Dadaísmo e Surrealismo.

COMPOSIÇÃO – Organização dos aspectos formais de uma obra de arte: diz respeito à disposição das figuras no espaço, à incidência das luzes e das sombras, ao modo como são usados o desenho, o contorno e a cor.

CONSTRUTIVISMO – Movimento artístico de vanguarda idealizado por Gabo e Taglin com o objectivo de inserir activamente a arte no profundo processo de renovação sucedido na Rússia com a Revolução de Outubro. Segundo os princípios que animam o grupo, a arte deve ter um papel político até que a revolução chegue ao povo, também em termos visuais, e os artistas são artífices deste projecto educativo levado a cabo através de celebrações, representações teatrais e festas. O forte impulso de renovação do grupo é sufocado após a morte de Lenine, em 1924, pela ditadura estalinista.

CONTORNO – Linha que define e delimita uma imagem. É um elemento compositivo cuja importância muda consoante os diversos períodos históricos e as teorias artísticas dominantes. A linha de contorno tem um papel importante na arte clássica, na qual predomina o desenho, porque permite o controlo racional das formas; passa a segundo plano quando se querem atingir resultados expressivos utilizando a cor.

COR

CUBISMO – Movimento artístico de vanguarda, nascido em Paris, nos primeiros anos do século XX. O termo foi usado pela primeira vez pelo crítico Louis Vauxcelles, em 1908, referindo-se à obra de Braque, e desde então passou a designar uma das tendências artísticas mais inovadoras e revolucionárias do século XX que repudia convenções artísticas, como a mimésis e a perspectiva (tal como o Renascimento a definira), para chegar a um novo tipo de pintura na qual já não é possivel reconhecer temas verosímeis bem identificados, mas apenas esquemas geométricos , os referidos “cubos”. A recusa da perspectiva leva uma nova organização do espaço, na qual os pontos de vista se multiplicam, produzindo uma fragmentação do objecto que torna evidente a preferência pela forma em detrimento do conteúdo da representação.

DADAÍSMO – Movimento de vanguarda fundado em Fevereiro de 1916 por alguns artistas, entre os quais o poeta Tristan Tzara e o produtor teatral Hugo Ball. Diz-se que a palavra Dada (quem em francês significa “cavalinho de baloiço”), na origem do nome do movimento, foi encontrada casualmente, folheando um dicionário. A atitude irreverente do movimento traduz-se numa pesquisa artística baseada na provocação, no jogo, na ironia e numa forte criatividade, e manifesta-se pela intuição do artista, mais do que pela sua habilidade para executar determinada obra. Neste contexto surgem os Readymades que assentam no princípio de que a arte é definida pelo próprio artista, isto é, na escolha de um objecto como acto criativo em si mesmo.

D’APRÈS – Cópias ou reelaborações que imitam explicitamente uma obra. Célebres exemplos são os realizados por Picasso e por Francis Bacon, ou as citações sarcásticas da Pop Art.

DÉCOLLAGE – Obra de arte criada através da destruição ou do recorte de materiais. As décollages de Mimmo Rotella, realizadas com cartazes publicitários arrancados dos muros, colados sobre tela e novamente lacerados pela intervenção do artista, constituem um dos melhores exemplos.

DE STIJL – Nome da revista fundada em Leidem por Théo van Doesburg, pintor, escritor e arquitecto, em colaboração com Piet Mondrian. Foi publicada de 1917 a 1932, e em torno dela reúniu-se um grupo de artistas, conhecido pelo mesmo nome. Do seu relacionamento nasce o Neoplasticismo.

DRIPPING – Técnica desenvolvida por Jackson Pollock que consiste em traçar manchas, fios e gotas, deixando cair a tinta de um recipiente suspenso sobre a superfície da tela, colocada horizontalmente em relação ao artista. Pollock colocou a tela no chão, trocou os pincéis por utensílios como facas, colheres, paus e tudo o que servisse para borrifar ou salpicar de tinta a superfície da tela – mas também para aplicar outros materiais como areia ou vidro partido -, conferindo às suas pinturas texturas que tornariam o seu trabalho único. A suas telas gigantes, as superfícies de texturas intensas e enérgicas submergem o observador.

ENVIRONMENT

ESPACIALISMO

EXPRESSIONISMO – O termo foi usado pela primeira vez pelo crítico W. Worringer num artigo publicado na revista Der Strum, em 1911, relativamente à arte de Cézanne, van Gogh e Matisse; a partir desse momento a utilização do termo foi alargado a todas as principais manifestações artísticas do século XX (música, cinema, teatro, literatuta, pintura, escultura…) que se baseavam na expressão da interioridade do artista para chegar a uma interpretação da realidade profundamente dramática e deformadora, rica em pathos e emotividade. Mas, mais precisamente o termo “Expressionismo” define um movimento de vanguarda que surgiu no interior do grupo Die Brücke. Os ideiais que inspiravam o referido grupo caracterizavam-se por uma forte ligação entre a arte e a vida e por uma crítica à sociedade industrial.

EXPRESSIONISMO ABSTRACTO

 

FAUVISMO – Termo cunhado pelo crítico Louis Vauxcelles, em 1905, para definir o estilo de um grupo de artistas franceses, entre os quais se destacam Henri Matisse, Derain, Van Donghen e Parquet. Estilo relacionado com o Expressionismo, difere deste pela ausência de polémica contra a sociedade. Alheio a fins ideológicos, a atitude do grupo exprime essencialmente a procura de um estilo original. Através do desenvolvimento da experiência de Cézanne e Gauguin, os fauves dedicam-se a uma pintura que, seguindo o exemplo dos primitivos, se caracteriza pela falta de perspectiva e pelo predomínio dos elementos lineares e decorativos, sublinhados pelo uso de cores particularmente intensas, quentes e luminosas.

FLASH MOB

FLUXUS –  Movimento fundado em 1961 e difundido a nível internacional. Caracterizado pela absoluta liberdade de expressão individual, supõe a combinação de géneros e estilos artísticos diferentes: eventos musicais, teatrais, filmes experimentais, trabalhos em multimédia, performances organizadas na rua, danças e criações plásticas.

FORMA

FUTURISMO

GRAFITISMO

HAPPENING

HIPER-REALISMO

INFORMALISMO

INSTALAÇÃO

LAND ART

MINIMALISMO

NEOPLASTICISMO

NOVO REALISMO

OBRA DE ARTE– Além de um objecto estético, feito para ser visto e apreciado pelo seu valor intrínseco, o obra de arte é um veículo de comunicação que requer sempre um suporte material (qualquer que seja), pelo qual e no qual o artista concretiza e expressa a sua ideia ou emoção, bem como torna a sua mensagem receptível e/ou perceptível pelos outros.

Critérios de apreciação/definição de uma Obra de Arte:

1. Nasce de uma inspiração criadora, fruto da inteligência, da imaginação e da sensibilidade;

2. Dado que se concretiza sobre suportes materiais (corpo, voz, pedra, madeira, tela, som, imagem…), exige um domínio técnico e formal;

3. Constitui um acto único e irrepetível, produto da originalidade do seu criador. Essa originalidade reside, muitas vezes, no modo inédito/surpreendente que o artista encontra para dar forma à sua criação;

4. Pressupõe uma intensionalidade artística, isto é, uma vontade manifesta de comunicar esteticamente, de ser fruída, contemplada;

5. Exige Autenticidade;

6. Enquanto mensagem requer comunicabilidade;

7. Tem um Valor Universal e Intemporal, que faz com que adquira significado e sentido para todos os homens e vença as barreiras culturais e a passagem do tempo;

8. Corresponde a uma necessidade exclusivamente humana.

OP ART

PERFORMANCE

POP ART

READYMADE – Locução criada por Marcel Duchamp para indicar um objecto comum, desprovido de qualquer atractivo, que pelo simples facto de ser escolhido por um artista se torna uma obra de arte. É preciso não confundir readymade com objet trouvé, que é escolhido pelo artista por razões estéticas ou porque julgado particularmente apto a exprimir o seu estilo.

SITE-SPECIFIC

SUPREMATISMO

SURREALISMO

VANGUARDA – Termo que em geral define formas de profunda renovação de conteúdos e modos expressivos quer no campo político, quer no campo da literatura, do teatro e do cinema. Mais especificamente, na História da Arte, este termo identifica os principais movimentos artísticos nascidos nas primeiras três décadas do século XX. A principal característica das vanguardas é a polémica contra a tradição e a consequente rejeição dos velhos meios de representação, tal como a mimésis, a perspectiva ou o reconhecimento dos objectos. Daí resulta um forte interesse pela forma, que se traduz numa grande renovação estilística e na invenção de novas técnicas e meios expressivos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: